quarta-feira, maio 09, 2007

Essência

A capacidade de conviver entre extremos é o que nos torna singulares nas relações de lidar com nossas emoções. Se a vida estivesse atada à duas pontas e o meio estivesse interligado às escolhas que fizéssemos, a trilha a ser percorrida se tornaría ampla e repleta de experiências. Vivemos em constante mudança, e a adaptação se torna necessária a cada experiência que nos é fornecida e a cada aprendizado que podemos captar. E assim, segue-se o rio: amontoado por pedras, embalado pela força corrente e pelas quedas d'água - a vida. Naturalmente queremos passar por ela num transatlântico - luxuosamente, no alto, sentindo-se da forma mais segura possível. Poucos porém, escolheríam uma jangada como objeto condutor de sua estadía terreste. Escolho então a jangada; onde sigo o rumo vagarosamente, apreciando a paisagem, deixando ser guiado pela força motriz da natureza - sofrendo com as ventanias, fúrias naturais, e acumulando histórias de um herói do mar. É assim que se deve viver: na simplicidade, na aventura, na renovação. A rotina é imbecil e traiçoeira; enlouquece o homem e o adoeçe. A felicidade contida na simplicidade é algo genial. Sonhos podem ser adquiridos aos poucos, mas atingirão apenas o seu ego, que será feito um pulmão, hora se enche, hora se esvazia. A realização de seus sonhos não são, necessariamente, o ingrediente secreto para a felicidade . Podem haver as excessões - estas sim as beneficiadas, no caso - porém, a maioria continua sendo movida pela mola propulsora dos sonhos para a tomada das decisões. Pensamos mais no futuro do que no presente; não é assim que tem que ser. Viver o presente é a realidade que temos em mãos; é como disse, certa vez, John Lennon: " A vida é o que acontece enquanto planejamos o futuro ". O Seu presente será seu passado, e é melhor não ter o que lamentar, mais pra frente: se você pensa realmente no vindouro, viva o passageiro. Arrependimentos não podem ser sanados. A vida é agora. Com simplicidade, felicidade e vivacidade.
O ideal é tornar as relações o mais amorosas que elas possam ser. Ame seus pais, ame seus irmãos, ame seus amigos - e também os inimigos. Seja superior ao ódio; pise nele como um inseto inoportuno. Amor chama amor: é uma tendência atemporal. Valorize teu interior e o que você é essencialmente - é mais difícil se ver interna do que externamente. Contudo, o que prevalecerá será sempre os teus valores: essa talvez seja a maior riqueza. O que você é, o que você mantém, o que você valoriza. A perfeição vem de dentro e tem valor inestimável.

2 comentários:

disse...

Nossa que texto feliz!
tá apaixonado?

hehehe
;*

gugas disse...

nossa cara
isso fico bom :P