domingo, abril 22, 2007

Sobre Rickock, tempo, e eu

Relacionamentos são como finais de semana. Esperamos por muito tempo até chegar, e se empenhamos pra se divertir ao máximo, mesmo tendo absoluta certeza de que um dia vai acabar. E mesmo tendo absoluta certeza de que após um certo tempo, outro final de semana virá, e acabá, e virá de novo...
Condenado a pena de morte na forca, Dick Rickock recebeu a seguinte pergunta de um guarda enquanto esperava na noite de sua execução: "Essa deve ser a noite mais longa da sua vida". Então Rickock respondeu: "Não. Vai ser a mais curta". Por mais impressionante que tenha sido a resposta, com bom humor e tranquilidade de quem não liga mais para seu destino, o ponto mais curioso é exatamente a percepção de tempo que guarda e condenado tem. Enquanto o guarda, com perspectiva de futuro, família e filhos pra ver crescer, estaria desesperado no lugar de Dick, o prisioneiro, que durante os 3 anos que esperou no corredor da morte refletiu e esperou esse momento, já não importava mais, tinha a tranquilidade de quem vai a padaria.
Lembro quando ouvi a história de que só se ama uma pessoa quando esse amor não é concretizado. Quando o amor é correspondido, ele esbarra num pequeno, mas numeroso detalhe: os defeitos. Por sermos todos humanos, não somos compatíveis a idéia do amor perfeito, idealizado pela pessoa. Quando vemos que na verdade, nada era perfeito, e sim, ele não era aquilo que pensávamos, é quando não há mais nada.
Rickock, enquanto falava sobre sua vida para um repórter, revelou que já tinha se apaixonado por várias mulheres, e tinha pensado em largar a malandragem em troca de uma vida tranquila e honesta. Mas toda vez que via que sua amada correspondia seu amor, e logo acabava entrando mais do que ele gostaria na sua vida, ele logo sentia grande vontade de pegar o carro e seguir pra próxima cidade. Um grande amigo meu, acredite, de grande confiabilidade, uma vez comentou que as pessoas tem grande nescessidade de se sentirem adoradas, veneradas, e embora adorem saber que alguém sente algo por elas, não possuem a capacidade de corresponder esse sentimento. Essas pessoas adoram a relação respeito-medo-admiração, e por isso, não permitem nenhuma aproximação que desrespeite essa relação, o que torna qualquer tipo de aproximação extremamente limitada. Se eu concordo ou não? Não sei. Não parei pra pensar.
Mas sim, eu penso, e me veio a cabeça Johnny Cash: "You ask me if I'll find another, I guess I'll, someday, I don't like it, but I guess things happens that way". Pegue todos seu amores, todos do passado e futuro, e perceba que não há diferença. Quem mudou foi você. E quando me colocarem na prisão, eu olho pro guarda, abro um sorriso e falo: "Não.Vai ser a mais curta"

Um comentário:

Gm disse...

cara,fazia tempo que não lia algo assim que me deixasse tão interessado,acho que descordar ou concordar não faz sentido ao comentar esse texto eu só posso dizer que de certa forma todos conseguem se encaixar a situação.Um otimo texto Tom =).