sexta-feira, junho 08, 2007

Qual o preço do teu sorriso ?

Uma melodia é tudo o que preciso, um vôo por sobre linhas memoráveis. E se você não sabe como fazê-lo - e se você não sabe - apenas saiba que você será a minha eternidade, será apenas a melodia que preciso. Quando o sol chama os ventos de setembro, é uma longa data para tomar seu tempo (procurando por um pote de ouro). Indo e vindo, imaginando figuras, ouvindo vozes - reações de um cara forte que sabe aonde ir. O único acerto é decidir por qual estrada dirigir; e a noite inteira, tocando teus sentimentos fora daqui. Como se fosse preciso não mais que uma vida inteira para lhe abrir as portas, para que não se torne refém de si mesmo. É uma boa época para darmos uma festa, se você conseguir. Todos refletem brilhos de uma estrela; eles estão vindo nos abençoar, com um beijo. E você sabe que está certa quando joga as cartas por baixo e lança um cigarro - é um serviço público que presta aos irmãos, sacudindo suas almas. E todos nos acompanham, nós vamos de dentro pra fora. Como na noite passada, onde apenas uma reviravolta nos fez dançar rua acima, e eu pude realizar meus crimes em paz. Sem quebrar os novos sóis, só não quería parecer louco. Em um novo dia, eu gosto quando isso acontece - eu poderia ter chorado ou tentado resistir. Só não quero parecer um louco que precisa de algum tipo de ajuda. Vá em frente, bons sentimentos me tocarão também. Por onde quer que você siga, diga que me salvará por todos os dias. Na lua fria, no banco de trás. Uma brisa me trará a você, em dias pesados de céu azul e noites escuras, bem pertinho, ao seu lado. Notícias novas lhe farão como um breve estranho. Tentando acreditar - está tudo bem. Eles também se feriram estes dias. Está tudo certo, é difícil estar próximo. Mais difícil ainda é estar apenas por perto. Não faz sentido não entender, você não pode fazer tudo sozinho, não pode ser forte para apenas ir embora. Procurando respostas - algo em acreditar, chutando todas as portas - estando solitário. Esta é a última vez que precisa sentir falta.

2 comentários:

GM disse...

Realmente aléssio quando você falou que eu iria ler algo que se diferenciava de tudo que eu já havia lido,duvidei,mas agora vejo que realmente é muito original.
Sobre o texto em si,so queria evidenciar algo em seu texto " Como na noite passada, onde apenas uma reviravolta nos fez dançar rua acima"
Todos nos estamos a um passo do abismo da loucura,de vez em quando temos nossos surtos de loucura e isso não é bom!?Loucura, isso me fez lembrar o Livro O Alienista do Machado,Cujo o protagonista tentou estudar a loucura humana e acabou descobrindo que o louco era ele.
PS:Auto ajuda não é tão ruim assim =P

... disse...

Aléssio que escreveu?
nossa muito bom!
muito diferente dos outros que vc escreve!
variar é sempre bom!
gostei mt!

Jojo.